Segunda-feira, 6 de Setembro de 2010

Love hate, it's always the same thing;

Detesto a maneira como me olhas, simplesmente odeio o facto de te sentires sempre tão confiante e saberes exactamente quais os sentimentos que esse teu olhar desperta em mim. Detesto a maneira como te vestes, fazes simples trapos parecerem roupas de alta costura como nos modelos. Detesto o teu riso, parece uma melodia para os meus ouvidos que nunca me canso de ouvir. Detesto o teu gesto estúpido de mãos quando falas, parece um espectáculo de fantoches. Detesto a maneira como tomas conta dos meus sonhos cada noite, és egoísta por não deixares mais nada entrar na minha cabeça, ocupas o espaço todo sem dó, tanto na minha cabeça como no meu coração. Detesto a maneira como as tuas piadas mais secas me fazem rir e detesto a maneira como tu próprio te ris delas. Detesto a maneira como mentes quando te fazem perguntas mais próximas do coração, detesto como fazes tudo parecer uma ilusão, um jogo, tudo tão fácil. Detesto a tua dita perfeição, detesto como cada traço do teu rosto da testa até ao queixo e dos olhos até aos lábios, é perfeito. Detesto a maneira como agarras nas calças enquanto andas, a maneira como ajeitas o teu relógio de marca, a forma como te sentes a vontade em todo o lado, seja aqui ou na China. Detesto a maneira como lambes os lábios cada vez que falas e bates palmas á foca sempre que te ris ou achas piada a algo. Detesto a tua maneira imprevisível de ser, surpreendes-me quando menos espero, abres o teu coração no momento mais inesperado quando há algum tempo atrás nem sequer fazia ideia de que o sabias usar correctamente. Detesto a tua maneira de andar, algo entre o tonto, o engraçado e o estiloso mas mesmo assim tão único. Detesto quando usas óculos de sol de noite, quando usas cachecóis sem estar frio, quando combinas as cores mais bizarras e as fazes parecer bonitas. Detesto a maneira como fazes um simples piercing, um simples pedaço de metal parecer tão sensual quando milhares de pessoas o usam, mas ninguém como tu. Odeio a maneira como cortaste o teu cabelo, mudaste radicalmente sem me dar tempo para acompanhar, odeio a forma como me fazes olhar as tuas fotografias de dia para dia, mês para mês sem nunca me cansar de vê-las. Mas sabes, acima de tudo, odeio-te a ti por me fazeres odiar estas coisas ao ponto de as amar profundamente, e amar-te por elas fazerem parte de ti, pois juntas formam a pessoa que és; no final, eu não as odeio, apenas as amo tanto que chego ao ponto de as odiar por isso, tal como a ti, odeio a maneira como despertas um vazio em mim e esse vazio só poderá algum dia ser preenchido por ti e como tal, ficará vazio para sempre. Se algum dia precisares, terás sempre um lugarzinho no meu coração, por mais pequenino que seja, eu encarregar-me-ei de manter esse lugar sempre lá para ti, porque tu ensinaste-me que o ódio nem em todos os casos é mau, porque o ódio ajuda ver o amor e ajudou-me a perceber o quanto eu te amo a ti

publicado por jade e. wood às 00:34
link | add some lyrics ♩ | favorite
51 notes ♪:
De chrisvans. a 6 de Setembro de 2010 às 16:40
oh meus grandes otarios de anonimos, entao é assim, primeiro, pela forma de falar, e por causa disto de copiar e de nao se por creditos ou la o que seja, faz-me pensar de que sao os mesmos que andam no meu blog.
Segundo, nota-se bem, alias, muito bem de que o texto é feito pela mg, porque se virem textos anteriores dela feitos, a coerencia textual e tudo sao iguais ao de este texto, portanto nao venham pra aqui acusar uma pessoa de algo que nao fez, porque se calhar pensam que se estao a ver ao espelho.
É tudo para já,
~ Chris.
De Ny ∞ a 6 de Setembro de 2010 às 14:51
Ainda bem ufa...Era pior que não estivesses (6)
De Ny ∞ a 6 de Setembro de 2010 às 14:47
CÁ FOI?
De savannah w. a 6 de Setembro de 2010 às 14:40
amo-te ♥
De Ny ∞ a 6 de Setembro de 2010 às 14:34
Olha, por incrível que pareça, esqueci-me xD
De Ny ∞ a 6 de Setembro de 2010 às 14:29
LEMBREI-ME DE UMA MÚSICA MESMO GÉIRA (a)
De Ny ∞ a 6 de Setembro de 2010 às 14:28
Não sei se é assim (A)
De Ny ∞ a 6 de Setembro de 2010 às 14:27
é é, quase que sim (a)
De Ny ∞ a 6 de Setembro de 2010 às 14:26
A quase que és (a)
De Ny ∞ a 6 de Setembro de 2010 às 14:24
Exacto!
Ainda bem que percebes sua pervertida (a)

add lyrics ♫


ver perfil

seguir perfil

. 106 seguidores

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.